terça-feira, 21 de dezembro de 2010

British Garden

A estampa floral mais famosa de todos os tempos, a Liberty, que ganhou esse nome em referência direta ao seu criador, o inglês Arthur Lasenby Liberty, fundou uma loja em 1874, onde fez muito sucesso por vender tecidos com inspiração campestre, as estampas de flores miúdas. Inicialmente chamada de Liberty Art Fabrics, depois mudou para Liberty of London, na qual existe até hoje e é localizada em Londres.

“A estampa virou um clássico e, entre as minis, é sempre a preferida. Delicada e versátil, é fácil de usar, não é agressiva e nem datada", diz Chiara Gadaleta, apresentadora do Tamanho Único.

A estampa ficou tão popular que foi elevada ao patamar de clássico da moda. Fácil de encontrar cadernos, objetos de decoração, acessórios e até tênis com a estampa.




Ultimamente a estampa liberty colore peças meigas, como jardineiras, saias rodadas e vestidos com babados.

Aquareladas, em tons pastéis ou mais vibrantes elas pedem por complementos neutros, mas – geralmente – caem bem, também, com outras impressões como listras e ate mesmo duas estampas liberty distintas. Mas nesse caso, tome cuidado com as cores, escolha as que conversam entre si.




A maneira mais usada ultimamente sao peças com a estampa liberty misturadas com acessórios mais pesados, como ankle boots, tachas, cintos e couro ajudam a quebrar o look de boa moça, deixando mais atual sem perder a feminilidade.




A boa recepção da liberty, atualmente, tem relação com a crescente busca com uma conexão com a natureza. “As estampas nasceram numa época referência do escapismo para natureza, por isso o tema das flores. Hoje em dia, continuam sendo ligadas ao estilo mais fresh e romântico e funcionam muito bem com jeans”, lembra Chiara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário